últimas

‘Percebemos que precisamos mais de saúde pública Mike’, diz Doutor Mike, em entrevista


 

 

 

 Em entrevista sobre a reta final da campanha para as eleições, no dia 15 de novembro, o candidato a vereador Doutor Mike (PSC) comentou sua expectativa para o pleito deste domingo e também discutiu assuntos e ideias que vem sendo discutidas pelo candidato junto aos eleitores.

 

 Entre eles, abordou suas propostas para a saúde, como a ampliação do atendimento nas casinhas. “Sabemos que no projeto original do SUS, o projeto que veio pra cá foi de mais de 1200 casinhas, e hoje não temos nem 500 funcionando e a maioria sucateada, faltando profissionais e equipamentos”, questionou.

 

 Falou também do compromisso de apoiar projetos e iniciativas de entidades de alcance social, abordou a questão do transporte coletivo e comentou a expectativa para a reta final da caminhada.

 

 “É normal ficarmos ansiosos porque nós temos expectativa, mas temos também fé em Deus, tranquilidade, porque nós fizemos uma campanha bonita, conversamos com as pessoas, ouvimos as demandas, necessidades, construímos uma plataforma de trabalho voltada para a necessidade de cada um”, declarou.

 

 Confira a entrevista completa:

 

 1.        Doutor Mike, você vem fazendo uma campanha intensa, que agora entra em sua reta final. Qual é o sentimento nesta semana que precede a votação do dia 15, muita expectativa?

 

 Sentimento de vitória, de gratidão, de felicidade, de euforia... É normal ficarmos ansiosos porque nós temos expectativa, mas temos também fé em Deus, tranquilidade, porque nós fizemos uma campanha bonita, conversamos com as pessoas, ouvimos as demandas, necessidades, construímos uma plataforma de trabalho voltada para a necessidade de cada um. Ninguém veio com receita pronta, até porque para fazer políticas públicas a gente tem que participar com a comunidade, que a comunidade interaja junto com o parlamentar para que ele consiga devolver esse trabalho em forma de uma política decente voltada pra comunidade.

 

 2. Falando mais sobre campanha, você sempre fala que a sua campanha é paga por você mesmo, que não tem nenhum cacique por trás, que depois vá cobrar favores. É isso mesmo? O que dizer sobre campanhas milionárias?

 É verdade, sobre minha campanha, ainda hoje, segunda-feira, há menos de 7 dias da eleição, acabei de sair da minha clínica, às 13h, terminei de atender mais de 8 pacientes, porque é com isso que eu tenho bancado a minha campanha, graças a Deus. Não tenho nenhum cacique por trás, nem doação de empresários, e mesmo se tivesse, não aceitaríamos porque depois a conta vem muito cara. E sobre esses que têm feito campanhas milionárias, é uma conta que não bate. É só o cidadão avaliar: de onde vem tanto dinheiro? Qual o intuito deles? Será que eles querem ajudar a comunidade? Não, gente, é só projeto de poder, não tem interesse em ajudar ninguém, tem interesse em ajudar a si próprio. Nós temos uma história de vida muito linda, muito bonita, construída com muito suor, com muito trabalho pra jogar no lixo pelo simples projeto de poder.

 

 Então eu queria muito que todos esses que gastam milhões, gastassem todo o dinheiro que tivessem e não fossem eleitos. Seria uma gratidão imensa, porque o povo ia dar o troco, e saber realmente que eleger pessoas novas... que têm propostas e que tem condições de assumir um cargo tão importante.

 

 3. Em função dessa pandemia, muitas pessoas estão muito mais preocupadas nas questões de saúde. O que você acha que um vereador pode fazer nessa área? Você, como profissional, se sente preparado para contribuir com a melhoria da saúde na cidade? Como?

 

 Essa pandemia veio pra mudar o conceito de muita gente. Percebemos que precisamos mais de saúde pública, de mais médicos, de mais enfermeiros, de mais profissionais capacitados, porque passamos por algo sem precedentes em todo o planeta. E realmente precisamos atuar em políticas públicas que funcionem. Eu como profissional da saúde, estou sim preparado para contribuir com a melhoria da saúde, principalmente com a atenção básica, fazendo com que ela tenha uma amplitude maior. Cobrando e fiscalizando o prefeito para que ele coloque para funcionar todas as casinhas. Sabemos que no projeto original do SUS, o projeto que veio pra cá foi de mais de 2200 casinhas, e hoje não temos nem 500 funcionando e a maioria sucateada, faltando profissionais e equipamentos.

 Vamos sim fiscalizar, procurar emendas parlamentares, destinar verbas, pra que tudo isso funciona. Porque quando a atenção básica funciona, eu sempre digo, a média e a alta complexidade vão funcionar. Então precisamos de alguém que tenha entendimento, coerência e liberdade pra cobrar do executivo.

 

 4. Transporte coletivo é um problema grave e insistente em Manaus. As mesmas empresas, os mesmos problemas que a gente já conhece. Se você for vereador, o que vai fazer em relação ao transporte coletivo?

 

 Precisamos fazer uma comissão pra estudar o transporte público de Manaus. Precisamos chamar pra mesa de negociação empresas, comunidade, sociedade civil organizada, empresas, os bairros que não são alcançados, e mudar. Sentar junto com o prefeito, e com todos os interessados, pra fazermos uma política de transporte coletivo mesmo para quem usa o transporte público. Sabemos que os empresários estão lá, eles tem que ganhar o dinheiro e tem que ter lucro também. Mas não pode se prestar um serviço mal prestado, você tem que seguir o contrato, a concessão. E nas regras de concessão, diz que tem que ser trocada a frota com uma determinada frequência, tem que ter uma frota com pneus novos, renovada, com profissionais capacitados, e infelizmente não acontece isso. Então temos que ter sensibilidade, olhar pra todos os lados. Não vamos demonizar ninguém, a classe de empresários, mas temos sim que como poder público cobrar junto com a prefeitura, com os empresários, chamar o povo e a comunidade que usa o transporte público para participar dessa mesa de negociação, e trazer uma solução o mais rápido possível pra esse transporte que está falido, caótico e caindo aos pedaços.

 

 5. Você tem falado muito do apoio a projetos sociais. De onde nasceu esse interesse e como funcionaria esse apoio?

 

 Projeto social é algo do meu coração. Eu já faço parte de tantos projetos sociais, e minha história de vida começou lá em baixo, atrás, e eu fiz parte de projetos sociais, por isso acredito muito que esses projetos mudam a vida das pessoas, dão expectativa, dão um norte. Nós temos sim que fomentar, essas instituições que fazem projetos sociais dentro das comunidades, zumba, dança, jiu-jitsu, clube de mães, fazer com que tenham CNPJ, estrutura, pra que possam ser fomentados pelo poder público, inclusive fazendo parcerias público-privadas, pra que possam fazer com que esses projetos se tornem oásis no meio do deserto.

 

 Onde tem criminalidade, onde tem violência, quando você encontra um projeto social desse, você faz o resgate das crianças, dos adolescentes, dos jovens, das senhoras, que tão ali sofrendo violência, fazendo com que tenham expectativa de vida e voltem a ter esperança no coração. Então, o projeto social é uma bandeira que eu tenho e já faço desde antes de pensar em entrar na política, e é algo que eu quero levar pra vida.

Fonte e Foto: Divulgação

 

Nenhum comentário