últimas

Bancada Coletiva pretende levar a política da vida real para a Câmara de Manaus


 

 

A capital amazonense conta com uma candidatura compartilhada totalmente feminina nas eleições municipais deste ano. A Bancada Coletiva é formada por cinco mulheres do Partido Socialismo e Liberdade (Psol) que desejam trazer a primeira experiência de mandato compartilhado para Manaus.

 

 Para elas, a forma de se fazer política atualmente levou a uma descrença da população, afastando as pessoas dos processos políticos e reduzindo o exercício democrático somente ao ato de votar. Grandes decisões políticas, seja em esfera municipal, estadual ou federal, não passam por debate público, sendo encaminhadas apenas nos gabinetes de eleitos. Por isso, a Bancada Coletiva propõe a política da vida real, mais participativa e que envolve a população ao logo do exercício dos mantados.

 

 Na urna, quem vai representar a Bancada será a co-candidata Michelle Andrews, que é produtora cultural, luta pelos direitos das mulheres e do povo negro. Com ela estão as co-candidatas Alessandrine Silva, Nicole Fernandes, Patrícia Andrade e Silvia Moraes.

 

 O mandato compartilhado é reconhecido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Nele, o candidato se compromete sempre em consultar os demais membros do seu mandato, quando for necessário se posicionar sobre projetos de leis e o trabalho na Câmara Municipal de Manaus.

 

 Conheça as co-candidatas

 

 Michelle Andrews (representante nas urnas): é produtora cultural, ativista dos movimentos negro e feminista, e acredita que a política da vida real tem que ser feita com participação popular.

 

 Alessandrine Silva: é mãe de dois, ativista materna e estudante de direito. Suas pautas na Bancada Coletiva são por qualidade de vida e direitos para mulheres mães e infância saudável, englobando desde o nascimento, com respeito à mãe, até a educação de qualidade.

 

 Nicole Fernandes: é assistente social e ativista dos movimentos negro e feminista. Sua proposta de atuação como co-candidata busca a promoção de Justiça Social , enfatizando a política de Assistência Social e as pautas de negritude e feminismos.

 

 Patrícia Andrade: é líder comunitária há mais de 20 anos e está sempre buscando melhoria para seu bairro. Ela acredita que a política pode ser transformada através do diálogo com as comunidades da cidade de Manaus.

 

 Silvia Moraes: é professora e acredita que a educação é a base para a transformação política. Sua bandeira de luta na Bancada Coletiva é por uma educação que seja transformadora e que respeite as diferenças.

 

 

Fonte e Foto: Divulgação

 

Nenhum comentário